Mudanças no Enem 2017 e seus impactos na escola

Em Março deste ano, o MEC anunciou algumas mudanças no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), algumas delas fundamentada na consulta pública realizada em Janeiro/Fevereiro.

Uma das mudanças foi o resultado do Enem por escola que não será mais divulgado. Este, divulgava as médias das notas dos estudantes separados pela escola em que estudam. Segundo Maria Inês Fini, presidente do INEP, o Enem não foi concebido para avaliar escolas, e sim os estudantes do ensino médio. Até o ano passado, os resultados serviam de base para a elaboração de rankings de qualidade de escolas.

Os impactos dessas mudanças na escola

Algumas mudanças não causarão impactos nas escolas, outras mudanças se dividem em boas e ruins.

Tópico Enem anteriores Enem 2017 Impacto para a escola
Aplicação Sábado e domingo Dois domingos consecutivos Queda na taxa de participação
Caderno de provas 1ºdia: CH e CN2ºdia: RD, LC e MT 1ºdia:  RD, LC e CH2ºdia:  MT e CN Queda nas médias de Matemática e Ciências da Natureza
Ranking Enem Divulgação de médias por escola Sem divulgação de médias Maior utilização dos microdados e valorização dos resultados de aprovações
Certificação Válido para certificação de ensino médio Sem função para certificação Engajamento dos alunos para a aprovação no 3º ano
Segurança Candidato informa a cor da sua prova  Cor da prova previamente identificado Redução no risco de anulação do exame
Tempo adicional  Solicitação no dia de aplicação Solicitação na inscrição e necessidade de documentação comprobatória Sem impacto
Isenção da taxa de inscrição Benefício concedido por autodeclaração e sem verificação Necessidade de comprovação Sem impacto

Fonte: meritt.com.br

Queda na participação

A taxa de participação é calculada para os alunos que estiveram presentes nos dois dias de prova. Com um período grande entre os dias de prova, os alunos podem procurar por gabaritos não oficiais e ver que não foram bem na primeira prova e, com isso, não participar da segunda.

Queda das média em Matemática e Ciências da Natureza

As matérias de exatas são as difíceis para os alunos brasileiros. Disciplinas de física, matemática e química, presentes em um único dia de prova, precisam de mais tempo para serem resolvidas e os alunos podem não conseguir fazer todas no tempo disponível. Com a taxa de acertos menor, as médias irão cair

Porém, as notas máximas nestas áreas provavelmente serão maiores. Pela TRI, no cálculo do valor do item, um parâmetro importante é a taxa de acerto (nível de dificuldade). Itens mais difíceis tendem a ter valores mais altos na escala. Como em 2017 teremos itens com posições mais altas na escala, o aluno que “fechar” a prova receberá como nota o valor do item mais alto, consequentemente as maiores notas serão maiores que os anos anteriores.

Mais utilização de microdados

Atualmente, há três divulgações de resultados no Enem. O individual de cada candidato, a média por escola e os microdados. A divulgação da média por escola era um parâmetro usado, em especial pelos pais, para comparar as melhores escolas. Como agora esse dado é restrito, a única maneira de medir o desempenho das escolas será com a base de microdados, que é obrigatório pela Lei da Transparência

Resultados no Sisu e vestibulares como comparação

Ainda pela ausência das médias públicas, os pais irão ousar outros meios para avaliação das escolas e é muito provável que o número de aprovados no Sisu e vestibulares será um grande diferencial. Hoje isso já é um grande fator, mas será ainda maior. Sua escola está se atentando a isso?

Maior aprovação dos alunos no 3º ano

Antes, era possível que os alunos de escolas privadas obtivessem o certificado do ensino médio ao alcançar pelo menos 450 pontos em cada área de conhecimento. Com isso, os alunos concentravam seus esforços para esse objetivo. Agora a única alternativa será a conclusão do ensino médio na escola, o que pode ser muito bom para as instituições.

Redução na possibilidade de anulação do exame

Em 2016 tiveram muitos casos de fraudes nas provas, por conta de quadrilhas que tinham acesso ao gabarito. . A impressão da cor de prova no cartão de respostas, reduzirá o uso desse tipo de fraude e por consequência a probabilidade de anulação do exame por fraude.

As escolas devem se preparar para essas mudanças e procurar dentro desse cenário, elaborar ideias para que tirem proveito e tragam um resultado positivo para a instituição.

 

reducao-de-inadimplencia-na-escola

 



Deixe uma resposta