Como prevenir e controlar a violência escolar

O Bullying e a violência escolar no geral ainda é um assunto frequente nas escolas. Até por que a violência é um problema que segue com o passar dos anos.  Existem muitas campanhas de prevenção contra a violência nas escolas e tanto a escola quanto a família, devem estabelecer regras para evita-la. É possível ainda cedo instruir e proteger a criança para que ela não se converta em um agressor ou vítima.Lutar contra a violência escolar é um dever de todos e cada um deve cumprir com o seu papel.

Violência familiar

Educar um filho não é uma tarefa fácil. Muitos pais nem sempre estão preparados para educar os filhos, dado que muitos estão se tornando muito cedo. Mas a família vai se construindo e a boa convivência no lar é essencial para a formação de caráter da criança, através da transmissão de valores, normas, comportamentos, etc.

Os pais e a família ao redor são responsáveis por estabelecer regras, definir o que é certo e o que é errado. Muito do que o aluno é na escola ele aprendeu em casa. Segundo os especialistas em agressão escolar, a ausência de regras, a falta de supervisão e de controles razoáveis da conduta dos filhos fora do colégio, do que fazem e com quem andam, é uma tarefa muito difícil. O filho que presencia muitas brigas em casa pode adquirir uma conduta agressiva na escola.

O que a família pode fazer a respeito

É em casa que tudo começa e a família deve estar presente em reuniões de pais que abordam este tema. No ambiente familiar podem ser incluídas regras básicas, como:

1 – Conversar frequentemente com seus filhos, criar um bom relacionamento com ele. Muito mais do que só falar, aprenda a ouvi-lo também.

2 – Estar atenta a mudanças de comportamento como: falta de apetite, insônia, baixas notas na escola, não ter vontade de ir a escola e agressividade (caso não seja um exemplo de casa).

3 – Observar quem são as amizades, o que fazem, como brincam, etc. Até mesmo controlar quem são suas amizades em alguns casos.

4 – Determinar normas e limites e exigir o cumprimento delas.

5 – Educar para controlar as emoções, para comportar-se com os demais, para a convivência.

Todos na escola contra a violência

Professores e monitores devem estar atentos ao comportamento dos alunos, tanto dentro da sala quanto no intervalo. Os monitores devem cuidar de perto certas brincadeiras e coibi-las antes que virem agressão. Os professores devem estar atendo aos insultos dentro da sala de aula para que não resulte em agressão física depois.

O dever das escolas

A princípio, não fechar os olhos à realidade. Estabelecer regras para evitar o abuso, manter uma caixa de sugestões e de queixas sempre aberto, tratar o tema através de cursos, conferências ou palestras, colocar os monitores ou vigilantes na cantina, no recreio, e em outras zonas de risco, introduzir e manter matérias de educação em valores, e intervir de uma forma rápida, direta e contundente no caso de haver suspeita de agressão escolar. Em concordância com o centro educacional, os professores devem colaborar na identificação de algum caso, ou simplesmente estabelecendo com seus alunos normas de não agressão.

O que podem fazer as instituições e os meios de comunicação

Criar e manter um telefone público para as crianças é uma forma de abrir uma porta a seus possíveis conflitos. As campanhas anuais de sensibilização também podem funcionar para prevenir a agressão escolar. Quanto aos meios de comunicação seria interessante e muito viável que controlassem mais os conteúdos que exibem ou publicam. A sociedade em geral deve prevenir e cortar possíveis sinais de agressão. É necessário estar atento e não deixar passar nada ou pensar que tudo é normal ou se trata de uma piada. Quando uma criança zomba, ameaça ou bate em outra criança, deve-se intervir para que isso não se repita. Quando no pátio do colégio alguém zomba do aspecto de outra pessoa, deve-se repreendê-lo. Este mal deve ser cortado pela raiz.

reducao-de-inadimplencia-na-escola



Deixe uma resposta